domingo, 27 de março de 2016

Folar Algarvio, de bater

Sendo eu e todos cá em casa, muito apreciadores de folares não poderia deixar de experimentar mais um! 
Este já estava em lista de espera desde a Páscoa passada.
É um Folar doce, mas quanto baste, macio e muito crocante por fora e levemente aromatizado pelas especiarias. 
Espero que gostem e aproveito para vos deixar o convite, para passarem pelo fantástico blog da Margarida.
Folar algarvio, de bater
  • 1kg de farinha c/ fermento
  • 600g de açúcar branco (usei amarelo)
  • 4 ovos
  • 1 c (sopa) de banha
  • 60g de manteiga
  • 1 c. (chá) bem cheia de canela (+ para polvilhar)
  • 1 c.(sobremesa) bem cheia de erva doce em pó
  • 200ml de leite
  • 200ml de chá de mistura de pau de canela, erva doce e anis estrelado
  • raspas de 2 limões
  • 2 pitadas de sal
  • Canela + açúcar amarelo + manteiga p/ polvilhar q.b.
Esta receita rende 2 ou 3 folares consoante as formas que utilizar. (Usei duas de 18cm).
Prepare o chá e reserve. Derreta a manteiga com a banha e reserve. Unte  2 (ou 3) formas de alumínio com manteiga, forre o fundo com papel vegetal e volte a untar com manteiga. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Num recipiente grande, bata (com uma batedeira) os ovos com o açúcar, a canela, a erva doce, o sal e as raspas, até obter um creme esbranquiçado e fofo. Junte alternadamente a farinha, o leite, a gordura, o chá e continue a bater até obter um creme macio.
Deite uma camada de massa na forma, polvilhe com açúcar e canela e por cima disponha nozes de manteiga, cobra com massa e repita este processo três a quatro vezes.
Termine polvilhando a última porção de massa com a mistura de açúcar e canela e umas nozes de manteiga. 
Leve ao forno pré-aquecido cerca de 1h a 1h30 (sem ventilação).
Faça o teste do palito. Para evitar que o açúcar queime cubra com papel de alumínio no inicio da cozedura.

Receita do blogue Figo Lampo
Uma Doce e Feliz Páscoa para todos! 

quarta-feira, 23 de março de 2016

Folar do Algarve

A Páscoa está à porta e como é habitual não posso deixar de fazer o meu folar preferido.
Folar do Algarve, este é mais especificamente de Cabanas de Tavira.
Para mim um folar tem de levar, obrigatoriamente, erva-doce e canela! Esta conjugação de sabores é maravilhosa e se lhe adicionarmos chocolate...está tudo dito.
Folar do Algarve
  • 1 kg de farinha
  • 500 gr. açúcar amarelo
  • 250 gr açúcar branco
  • 135 gr. margarina
  • 1 chávena de leite morno
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 cubo de fermento de padeiro
  • 3 ovos L
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • raspa de 1 limão grande
  • 1 pacote de erva-doce pequeno + 1 colher de sopa
  • 1 pacote pequeno de canela
  • 125 gr. de chocolate em pó
  • 1 cálice de aguardente bem generoso
Num recipiente pequeno coloque o leite morno, adicione o fermento e mexa até que se dissolva.
Num recipiente grande misture todos os ingredientes: primeiro o açúcar e a farinha, depois faça um buraco no meio e vá adicionando o resto dos ingredientes.
Amasse tudo muito bem até que a massa se despegue do recipiente. Esta massa tem de ser muito bem batida (à mão). Tape com um pano e deixe levedar (+ ou - 3 horas em local quente).
Leve a cozer ao forno pré-aquecido a 180ºC em formas untadas com margarina e polvilhadas com farinha (usei 3 formas de 16 cm).
Durante os primeiros 30 minutos deixe cozer a 180ºC, depois reduza a temperatura para os 150ºC até ficarem cozidos.
Faça o teste do palito para ver se está cozido.

Receita dos meus amigos Fernandes
Uma Páscoa Feliz para todos!! 

segunda-feira, 21 de março de 2016

Folar de Maçã

Por aqui, já cheira a Páscoa!
Gosto muito destas épocas festivas, de juntar a família e de ter a mesa cheia de coisas boas.
Entre amêndoas, ovos de chocolate e outras iguarias, os folares são sem dúvida os mais apreciados.
Este Folar de Maçã é um dos preferidos. 


Folar de Maçã
  • 300 grs farinha   
  • 125 grs. de margarina Vaqueiro sabor a manteiga
  • 75 grs. de açúcar amarelo
  • 50 grs. de amêndoa granulada
  • 225 grs. de maçã
  • 1 Ovo e 1 gema
  • 0,75 dl de leite
  • 1/2 Saqueta de fermento seco de padeiro
  • 1/2 Colher de sopa de açúcar em pó
  • 1 Pitada de sal
  • Sumo de 1/2 limão
  • 1 Colher de sopa de mel ou geleia (opcional)
  • Canela em pó
Aqueça o leite sem deixar ferver. Retire do lume e adicione metade da manteiga.
Dissolva o fermento na mistura morna de leite e manteiga. 
Coloque numa taça a farinha, o açúcar e o sal. 
Junte os ovos batidos e a mistura de leite e manteiga à farinha. Amasse até a massa ficar homogénea. Tape a taça com um pano de deixe a levedar durante duas horas, em local reservado. 
Depois de lêveda, estenda a massa, em forma de retângulo, numa superfície polvilhada com farinha.
Derreta a restante manteiga e pincele a massa.
Polvilhe com o açúcar amarelo, um pouco de canela em pó e a amêndoa.
Descasque as maçãs. À medida que se descascam regue com o sumo de limão. Corte as maçãs em pequenos cubos.
Coloque as maçãs cortadas em cima da amêndoa.
Enrole a massa de modo a obter um rolo.
Corte o rolo de massa em fatias grossas. 
Disponha as rodelas numa forma redonda, de 18 cm, untada com manteiga. Tape a forma e deixe levedar durante 30 minutos.
Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante + ou - 50 minutos.
Depois de cozido, desenforme ainda quente. 
Se gostar, pincele a superfície com mel ou geleia

Receita do Blogue “Cinco Quartos de Laranja”
A todos, votos de uma Páscoa muito feliz! 

sábado, 19 de março de 2016

Pavlova de Manga e Maracujá

Nada melhor para mimar os nossos queridos Pais que uma deliciosa sobremesa, não acham??
Para celebrar o Dia do Pai fiz esta linda Pavlova.
Só vos posso dizer que ficou uma maravilha, que combinação perfeita de sabores!
Leve, fresca e muito tropical.
Pavlova de Manga & Maracujá
  • 6 Claras
  • 220 grs. de açúcar
  • 1 Colher de chá de farinha maizena
  • 1 Colher de chá de vinagre de vinho branco
  • 1 Colher de chá de extrato de baunilha (opcional)
Para a cobertura:
  • 200 ml de natas
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 manga madura
  • 3 maracujás
Ligue o forno a 180º.
Bata as claras em castelo. Quando estiverem bem firmes junte pouco a pouco o açúcar (cerca de duas colheres de sopa de cada vez) deixando envolver bem e sem nunca parar de bater.
Depois continue a bater durante mais uns 3 a 4 minutos ou até o merengue ficar bem robusto e brilhante, fazendo picos.
Junte a maizena e o vinagre e bata só para envolver.
Coloque nesta fase as gotas de extrato de baunilha.
Coloque o merengue sobre uma tarteira com a espátula espalhe, rodando. Faça uma cavidade ligeira no centro para facilitar a colocação da cobertura.
Coloque no forno, baixe imediatamente a temperatura para 120º e deixe cozinhar durante 1 hora.
Faça o teste do palito, este deve vir seco.
Desligue o forno e deixe o merengue arrefecer totalmente no interior.
Junte numa taça as natas acabadas de sair do frigorífico, bem frias, e bata em velocidade média até ficar chantilly - atenção que para o chantilly sair bem, não se pode bater com velocidade muito forte. Adicione o açúcar e continue a bater.
Cubra a pavlova com este chantilly, coloque a manga cortada aos cubos e os maracujás por cima.

* Na hora de servir, o chantilly tem de estar bem fresco. Coloque a cobertura só na hora.
Bom apetite e Feliz Dia do Pai

quarta-feira, 16 de março de 2016

Salada de Polvo

Hoje, trago um petisco muito conhecido e apreciado por muitos de nós.
Salada de polvo, que também é sinonimo de bom tempo e refeições leves e saudáveis.
Aqui por casa os pratos de polvo são sempre muito bem-vindos.
Salada de Polvo
  • +/- 2 kg de polvo limpo
  • 2 cebolas novas /roxas médias
  • sal q.b.
  • salsa ou coentros frescos
  • pimenta q.b
  • azeite 
  • vinagre ou limão 
Coza o polvo com um pouco de sal, durante 45 minutos.
Depois de cozido, deixe arrefecer na água da cozedura.
Depois de frio, corte-o em pedaços pequenos.

Com o cortador de legumes da Borner pique as cebolas e junte à salada.
Espalhe a pimenta por cima e regue com uma quantidade generosa de um bom azeite, adicione também umas gotas de limão ou vinagre.

Por fim polvilhe com salsa ou coentros picados
Envolva tudo e leve ao frigorífico.
Sirva frio.

Não deixem de experimentar!
Bom apetite!

sábado, 12 de março de 2016

Brooklyn Blackout Cake

Mais um fim de semana em festa, é o aniversário do meu querido marido, e como somos todos gulosos por chocolate nada melhor que um verdadeiro clássico americano, Brooklyn Blackout Cake, para o celebrar.
Em dias de festas ou para quando temos convidados gulosos, este é o bolo perfeito. 
E mais um desempenho superado (e para repetir) no desafio Sweet World.
BROOKLYN BLACKOUT CAKE
Pudim de recheio/cobertura:

  • 75 gr de açúcar branco
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho
  • 1 colher (sopa) de cacau magro, de boa qualidade (usei chocolate em pó)
  • 1 pitada de sal
  • 300 ml de leite
  • 2 gemas
  • 120 gr de chocolate negro para culinária (70% de cacau), partido em pedaços pequenos
  • 1 colher (chá) de extrato de baunilha
  • Açúcar dourado Vahiné

Massa:
  • 160 gr de manteiga, cortada em cubinhos
  • 220 gr de açúcar
  • 2 ovos, grandes
  • 1 colher (chá) de extrato de baunilha
  • 260 gr de farinha
  • 1,5 colher (chá) de fermento
  • 1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • 50 gr de cacau magro, de boa qualidade (usei 30 gr)
  • 200 ml de leite 
  • 60 ml de café forte
Comece por preparar o pudim que deverá ir ao frio no mínimo 4 horas, ou idealmente, de um dia para o outro. O importante é estar bem fresco e consistente quando se for usar.
Dilua bem metade do amido de milho numa colher de sopa de leite e juntar às gemas. Mexa bem até estar um creme homogéneo e sem pedacinhos de amido visíveis e reservar.
Num tachinho junte o açúcar, o restante amido de milho, o cacau e o sal. Acrescente o leite e dilua tudo muito bem. Leve a lume médio até começar a ferver e engrossar ligeiramente e reduza o lume para o mínimo. 
Junte uma colher (sopa) do preparado quente às gemas/amido e mexer bem para as destemperar. De seguida verta as gemas no tacho mexendo sempre e deixe cozinhar cerca de 1 minuto, acrescentando de seguida o chocolate e mexa bem até este se encontrar totalmente derretido. 
Retire do lume, acrescente o extrato de baunilha.

Deixe arrefecer um pouco, tape com película aderente e leve ao frigorífico até ao momento de usar, no mínimo 4 horas. 
 
Para a massa: Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com manteiga e revista o fundo com papel vegetal também untado, duas formas redondas com 18 cm de diâmetro. Polvilhe ligeiramente com farinha e reserve.
Peneire os secos para um recipiente - cacau, farinha, fermento, bicarbonato de sódio e sal. Reserve.
Bata a manteiga com a açúcar durante 4 a 5 minutos até obter um preparado fofo. Acrescente os ovos, um a um, batendo entre cada adição.
Com a batedeira a baixa velocidade, vá acrescentando o leite misturado com o café e a baunilha, alternadamente com a mistura de secos, em várias vezes e sem bater demasiado.
Distribua a massa em quantidades iguais pelas duas formas, e leve ao forno cerca de 30-35 minutos. Atenção para não deixar cozer e secar demais. Verifique a cozedura com um palito e retire do forno. Deixe arrefecer.


Montagem: Estando os bolos completamente frios, corte cada um em duas partes iguais. Neste caso os altos que se formam nos topos do bolo foram suficientes para as migalhas de cobertura, pelo que, usei as 4 fatias na composição do bolo. Se tal não acontecer, use 3 fatias para montar o bolo e a 4ª para triturar em migalhas finas para a camada de cobertura final.
Barre a fatia da base com o pudim de chocolate, coloque nova fatia por cima, voltar a barrar e repetir a operação até à 3ª fatia.
De seguida, com uma espátula, barrar todo o bolo com o restante pudim, começando pela superfície e continuando pelas laterais, até estar totalmente coberto.
Triture a fatia sobrante ou os topos do bolo, em migalhas e, com as mãos em concha, espalhe-as pela superfície e cole-as nas laterais do bolo, até que adiram e cubram todo o pudim. Aconselho a fazê-lo com delicadeza e evitar apertar as migalhas na mão, pois facilmente se aglomeram e perdem o ar leve e solto que devem ter, além de ser mais difícil de aderirem ao pudim.
Espalhe um pouco de açúcar dourado (opcional).
Conservar no frio até ao momento de servir.
Sugestão: acompanhar com natas batidas ou iogurte grego.


Nota: O bolo deve ser conservado no frio.

Nota_1: É essencial que todos os ingredientes estejam à temperatura ambiente.
Nota_2: Independentemente da receita de pudim usada é essencial que este tenha boa consistência.
Receita do blog Basta Cheio

Aconselho a comer fresco, de preferência no dia seguinte. Uma só fatia vai saber a muito pouco…

quarta-feira, 9 de março de 2016

Bolo de Brigadeiro

Porque há dias em que me apetece uma bela fatia de bolo de chocolate, e se for de Bolo de Brigadeiro, tanto melhor!
Adoro bolos assim húmidos, intensos e bem gulosos.
Bolo de Brigadeiro
Massa do bolo:
  • 2 chávenas de chá de açúcar
  • 4 ovos grandes
  • 2 chávenas de chá de farinha 
  • 1 chávena de óleo
  • 2 colheres de chá de fermento 
  • 200 grs de chocolate Pantagruel
  • 3/4 de chávena de água quente
Recheio e cobertura:
  • 1 lata de leite condensado
  • 3 colheres de sopa de chocolate em pó Pantagruel
  • 1 colher de sobremesa de margarina
  • 2 colheres de sopa de leite
  • Rolinhos de cacau Vahiné
Unte muito bem uma forma com margarina e polvilhe com farinha. Reserve.
Em banho-maria derreta a barra de chocolate e mexa.
Numa tigela à parte bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura fofa e volumosa.
Noutra taça, peneire a farinha e o fermento.
Junte ao preparado dos ovos, o óleo e mexa bem.  
Adicione o chocolate totalmente derretido.  
Adicione por partes a farinha, envolvendo sem bater, em movimentos de dentro para fora.
Quando a massa formar bolhas está perfeita.
Por fim, com muito cuidado vá adicionando a água quente aos poucos e mexa muito bem até ficar uma mistura homogénea mas um pouco líquida.
Verta a massa para a forma e leve ao forno cerca de 40 minutos dependendo dos fornos. Faça o teste do palito.  
É importante que estejam atentos, não o deixem secar, este bolo quer-se húmido.
Entretanto comece a fazer a cobertura, num tacho junte o leite condensado, o chocolate, a manteiga e o leite. Leve ao lume médio, mexendo sempre, até que fique em ponto de brigadeiro (quando a mistura descola do fundo da panela).
Depois do bolo frio, desenforme e parta em duas ou três partes e comece a recheá-lo.
Por fim, espalha a toda a volta e o topo do bolo com a restante cobertura e decore com rolinhos de cacau.
Bom apetite!

terça-feira, 8 de março de 2016

Biscoitos de Alfazema

Já devem ter percebido que adoro bolachas, bolinhos e biscoitos!
Para além do enorme prazer que tenho de os comer, também adoro confeccioná-los, pois são mais saudáveis e posso sempre dar-lhes um toque pessoal.
Estes biscoitos de alfazema são deliciosos, muito perfumados e bem macios.
Esta foi mais uma das receitas bem sucedidas com a alfazema.  
Experimentem que vão gostar!
  • 100 gr. de manteiga sem sal, a temp. ambiente
  • 80 gr. de açúcar fino
  • 1 c. (chá) de essência de baunilha (Vahiné)
  • 200 gr. de farinha sem fermento
  • 1/2 c. (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1 c. (sopa) de flores de alfazema seca ou fresca
Pré aqueça o forno a 150º. 
Forre um tabuleiro com papel vegetal e reserve.
Coloque a manteiga e o açúcar numa tigela, bata com uma batedeira durante 4 minutos até obter uma mistura fofa e cremosa. 
Adicione a baunilha e bata por mais 1 minuto.
Com uma faca pique o mais fino possível as flores de alfazema e misture com a farinha e o bicarbonato de sódio numa tigela média. Adicione à mistura de manteiga e bata delicadamente só até incorporar.
Com a massa, forme em 20 bolas pequenas e coloque no tabuleiro preparado.
Leve ao forno e coza por 15 minutos ou até os biscoitos começarem a ficar dourados. 
Retire do forno e deixe arrefecer.

Receita do Blog Sweet Gula
 
Atrevam-se!